sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O homem espiritual e o homem espiritualizado


O homem espiritual e o homem espiritualizado.

É bastante complicado separarmos o homem espiritual do homem espiritualizado, pois em ambas as formas existe o conceito de um agente espiritual, mas gostaria de destacar algumas diferenças que tenho observado no decorrer dos anos em relação a uma pratica espíritual e uma pratica espiritualizada.
O apostolo Paulo destaca no livro de 1° Co.2:14 que as coisas de Deus se compreende espiritualmente, pois de forma natural ou carnal elas se tornam loucura. Eu particularmente tenho a grande preocupação de não ser um religioso, ou seja, alguém que faz as coisas por religião ou para mostrar alguma virtude própria. Neste mesmo capitulo Paulo declara que a forma com que ele estava se dirigindo aos Corintios era com a sabedoria celestial e não terrena, ou seja, Paulo aponta para uma necessidade de vida em espírito, isto é, sendo dirigidos no nosso espírito pelo Espírito Santo.
Então como sei que estou sendo um homem espiritual ou somente um homem espiritualizado???



• O homem espiritual não precisa provar que é espiritual.

Existem pessoas que sempre estão tentando mostrar uma aparência espiritual com olhar arrogante, fala grossa e espiritualizando sua falas, sempre tentando mostrar uma superior santidade em relação as outras pessoas, quando você vai se encontrar com estas pessoas seu ego chega uma hora antes. Uma pessoa que precisa provar que é espiritual é porque não vive no espírito, mas apenas espiritualizando suas atitudes, tentando provar que suas práticas são de Deus. Sou grato a Deus porque Ele me oportunizou a conhecer homens e mulheres com muita autoridade no mundo espiritual, mas com singeleza na suas vidas, pessoas simples, amigáveis, que gostam de rir, pessoas que agem como qualquer pessoa mas que identificamos o caráter de Deus em sua vidas.

• O homem espiritual esta alicerçado na graça.

O homem espiritual age com misericórdia, com amor e ternura, sempre que a bíblia nos recomenda a exortar é com amor (ágape), mostrando que não estamos cobrando, mas doando nossa própria vida para que as pessoas possam alcançar a graça de Deus. E quanto que o homem espiritualizado ainda vive debaixo da lei, do legalismo, tentando passar uma imagem de alguém forte e infalível. Alguns adquirem a caricatura de João batista, e mostram de forma orgulhosa esta faceta. Ainda dizem estou preparando o caminho e botam em ação suas foices. Um determinado pastor declarou: “que muitas vezes ele teria que quebrar as pernas das ovelhas". O nosso exemplo não é João Batista, pelo contrario o próprio Jesus afirmou que o menor daqueles que andavam com ele eram maior que João Batista. Ninguém precisa mais preparar o caminho, abrir picadas com os seus facões, Jesus já o preparou, precisamos conduzir as pessoas para a graça de Deus.

• O homem espiritual produz frutos.

A bíblia mostra que o homem que tem seu prazer na lei de Deus é um homem bem aventurado, ou seja, muito feliz, pois aplica o seu coração naquilo que Deus aprova e por isso tem a promessa de que será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará (Salmos 1:3). O fruto é o que Deus espera de cada um de nós, pois se somos espirituais o Espírito de Deus se manifesta em nossas vidas para que possamos produzir  estes frutos. João 15:16 mostra que Deus nos escolheu para darmos muito fruto, e este fruto permaneça. Então podemos identificar se alguém é espiritual ou espiritualizado pelos seus frutos, não adianta alguém posar de espiritual se não apresentar frutos na sua vida, porque não vai passar de um “ser espiritualizado”.

Conclusão: Poderíamos destacar mais algumas características destas diferenças, mas as que apontei são as mais comuns que nos deparamos no dia a dia de pessoas que tentam demonstrar algo que não existe por traz dos seus discursos e suas atitudes. Precisamos estar alertas para não cairmos no mesmo erro, pois poderemos estar trocando a simplicidade de Deus pela complicada argumentação do homem.

José Carlos, pr

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário